Esse é o valor mínimo que inscritos do Auxílio Brasil devem receber por mês

Ministro da Cidadania fala sobre modernização do Cadastro Único e Auxílio Brasil

Esse é o valor mínimo que inscritos do Auxílio Brasil devem receber por mês. O ministro da Cidadania, Ronaldo Bento, participou da Live semanal do presidente da República, Jair Bolsonaro, nesta quinta-feira (05/05), e tratou do novo aplicativo do Cadastro Único, do Programa Auxílio Brasil e da distribuição de livros para crianças na primeira infância.

O evento online aconteceu após entrega de obras do Governo Federal em Itatuba (PB), que receberá as águas do Eixo Leste do Projeto de Integração do Rio São Francisco.

Durante a sua participação, o ministro da Cidadania destacou a modernização do Cadastro Único, que passou a contar com um novo aplicativo no dia 30 de março e que já registrou mais de um milhão de downloads.

Pré-cadastro sem sair de casa

O aplicativo trouxe mais opções aos usuários, como a possibilidade de pré-cadastramento, atualização dos dados cadastrais, mapa georreferenciado com pontos de atendimento mais próximos aos cidadãos e consulta dos benefícios recebidos pela família.

Depois do pré-cadastro, o cidadão que ainda não faz parte do Cadastro Único tem 120 dias para comparecer a um posto de atendimento para complementar os demais dados, tais como: escolaridade; trabalho; e remuneração.

O Cadastro Único conta com mais de 80 milhões de pessoas registradas. O sistema é a porta de entrada dos cidadãos em situação de vulnerabilidade para os principais programas sociais do país.

São mais de 28 iniciativas, como o Programa Auxílio Brasil, o Benefício de Prestação Continuada, a Tarifa Social, Criança Feliz, entre outros que o utilizam.

Auxílio Brasil

A aprovação pelo Senado da MP 1.076, nesta quarta-feira (04/05), do piso mínimo de R$ 400 para as 18 milhões de famílias beneficiadas pelo Auxílio Brasil, também foi comentada pelo ministro da Cidadania.

Anteriormente, o piso do programa no valor de R$ 400 estava garantido até dezembro de 2022, após a aprovação, em dezembro de 2021, da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios.

O texto atual é um substitutivo do relator, deputado federal João Roma, que incluiu emenda do deputado Hugo Motta para tornar permanente o benefício. Sem o adicional extraordinário para completar os R$ 400, o Auxílio Brasil teria tíquete médio de R$ 224.

Além do piso, o Auxílio Brasil é constituído por benefícios complementares, como as Bolsas de Iniciação Científica, Esporte Escolar e Inclusão Produtiva Rural.

“Famílias que tem em sua composição agricultores familiares, podem receber o beneficio complementar de R$ 200 acima do valor mínimo, por 36 meses, para fomentar essa produção, que é uma mudança de conceito do Auxílio Brasil, que vem para trazer a emancipação, a autonomia dessas pessoas que mais precisam, com essas trilhas de emancipação”, explicou o ministro da Cidadania.

Por fim, outro tema debatido foi a parceria entre os ministérios da Cidadania e da Educação, que pela iniciativa “Conta para Mim, Criança Feliz”, distribuiu 2,8 milhões de livros didáticos para crianças de quatro e cinco anos. Além disso, foram entregues kits com 20 livros para 30 mil famílias beneficiárias do Auxílio Brasil.

Notícias em destaque
Deixe o seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação